Atrofia Genital


Mulheres em carência hormonal, na menopausa, podem apresentar quadro de atrofia, com sintomas em maior ou menor intensidade. A mucosa fica fina, há diminuição da lubrificação vaginal, podem ocorrer sintomas como ardência, coceira, maior frequência para urinar e hábito de urinar à noite. A relação sexual pode estar dificultada, tornando-se desconfortável. Em quase 50% das mulheres isto ocorre após três anos de menopausa instalada.


Os tratamentos de reposição hormonal são as formas mais convencionais de corrigir esta condição. A reposição hormonal sistêmica (via oral, injetável, transdérmica ou implante) nem sempre melhora a sintomatologia, sendo o uso de creme vaginal a base do hormônio a melhor opção. Porém algumas mulheres não melhoram dos sintomas vaginais com a reposição hormonal, e outras apresentam contra-indicação para o uso do hormônio estrogênico, como é o caso das que foram tratadas de câncer de mama.

Rejuvenescimento genital


Esta nova técnica no Brasil, já há muito utilizada em outros países, tem sido uma alternativa para a melhora da atrofia genital em mulheres que não respondem ao tratamento hormonal ou que tem contra-indicação para o uso do mesmo. Em alguns casos de mulheres portadoras de Síndrome de Sjoegren, onde a secura vaginal é mais acentuada, observa-se melhora da sintomatologia.


É feito com laser fracionado, onde uma "sonda" ou probe é introduzido na vagina, e pontos de laser são atirados sobre a mucosa vaginal. Dois picos de energia são disparados, um mais potente que faz a ablação da mucosa e um menos potente e mais longo que vai agir na profundidade do tecido (colágeno), promovendo assim a proliferação da mucosa, renovando o colágeno, aumentando a vascularização, produção de glicogênio e a lubrificação vaginal. Aplicado na vulva, melhora também a flacidez da pele. A técnica que utilizamos é denominada SmartXide2 (V2LR - Monalisa Touch - DEKA Florença Itália). Recomenda-se três sessões, cada qual com intervalo de 30 a 40 dias, e nova sessão de manutenção deve ser feita em 12 a 18 meses.


O desconforto é mínimo, na parte externa (vulva) podemos fazer uso de gel anestésico.


IMPORTANTE SALIENTAR QUE EXISTEM ALGUMAS PROPAGANDAS A RESPEITO DO REJUVENESCIMENTO VAGINAL DE QUE MELHORA O PRAZER SEXUAL. A RESPOSTA SEXUAL NÃO ESTÁ APENAS LIGADA AO ORGÃO VAGINA, EXISTE TODO UM CONTEXTO COM ENVOLVIMENTO EMOCIONAL, AMOROSO, RELACIONAMENTO INTER-HUMANO, RESPOSTA LIGADA AO SISTEMA NERVOSO, PRODUÇÃO HORMONAL. O TRATAMENTO VAI PROPICIAR MAIOR QUALIDADE DA VAGINA PARA A ATIVIDADE SEXUAL, COM MELHORA DO ATO SEXUAL EM SI. PORÉM NÃO HÁ FÓRMULA MÁGICA QUE ASSEGURE A MELHORA DA SEXUALIDADE. ISTO É IMPORTANTE INFORMAR, POIS MULHERES COM QUEIXAS DE FRIGIDEZ OU ANORGASMIA, ESTA TÉCNICA NÃO PROPICIARÁ A CURA DISSO. TEMOS VISTO QUE AS PACIENTES SÃO LEVADAS A SE SUBMETER AO PROCEDIMENTO COM ESTA EXPECTATIVA. O PROCEDIMENTO É EXCELENTE PARA MELHORA DA QUALIDADE DA VAGINA PARA O SEXO, MAS SE UTILIZADO COM INDICAÇÃO ERRADA, CAIRÁ EM DESCREDITO. SE A QUEIXA ESTÁ LIGADA À RESPOSTA SEXUAL, E NÃO A QUEIXAS DO ORGÃO, VOCÊ DEVE PROCURAR UM ESPECIALISTA EM SEXOLOGIA.